CLIQUE AQUI para pedir seu livro GEOGLIFOS GAÚCHOS com frete grátis* pra todo o Brasil

CLIQUE AQUI para pedir seu livro GEOGLIFOS GAÚCHOS com frete grátis* pra todo o Brasil
R$ 29,90 cada -*Informe-se sobre as condições da promoção - www.facebook.com/geoglifosgauchos

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

O "chico chuello" de Francisco de Paula Farias

O osso do patinho fica entre o patinho (17) e o coxão mole (19)

O "chico chuello", como é chamado pela tia Irene e pelo tio Flávio Portella Farias, é a ponta do osso que fica entre o patinho e o coxão mole.

O "chico chuello" ainda fresco, antes de ser charqueado (Bruno Farias)

Essa pele esbranquiçada, por fora é carne, sendo que só a parte interna é osso.

Chico chuello ainda fresco, sendo colocado no sal (Bruno Farias)

Conheci o Chico chuello com um preparo parecido com o do charque: ficou um tempo secando coberto de sal, e depois passou mais um tempo no sol.

Chico chuello pronto, após a salga e a secagem no sol (Bruno Farias)

 Fica muito bom, assim como o charque tradicional, quando colocado no feijão. Porém o corte é pouco conhecido pela maioria das pessoas.

O "chico chuello", já charqueado, sendo cozido no feijão (Bruno Farias)
A borda à volta do osso, após bem cozida, fica mole e muito saborosa. A textura é a mesma de uma carne de panela feita na pressão e o sabor é indescritível. Uma verdadeira iguaria.

O "chico chuello" cozido, pronto para ser consumido (Bruno Farias)
No nordeste do Brasil o "Chico Chuello" também costuma ser cozido no feijão, no preparo de um prato chamado Brocoió. A diferença é que na versão nordestina o corte não costuma ser "charqueado". Lá o corte tem o nome de "osso do patinho".

Fonte: http://cozinhandocomdalva.blogspot.com/2010/03/feijao-com-osso-de-patinho-um-prato.html


Nenhum comentário:

Postar um comentário