CLIQUE AQUI para pedir seu livro GEOGLIFOS GAÚCHOS com frete grátis* pra todo o Brasil

CLIQUE AQUI para pedir seu livro GEOGLIFOS GAÚCHOS com frete grátis* pra todo o Brasil
R$ 29,90 cada -*Informe-se sobre as condições da promoção - www.facebook.com/geoglifosgauchos

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Charque de porco


Antigamente, antes da existência da geladeira, todos os tipos de carne eram salgadas para serem conservadas. Entre elas a do o peixe, a do boi e até a do porco. Confira um pedaço de pernil ainda fresco, no início do processo de salga, passando depois pela salmora e depois pelo sal grosso:












Mostro abaixo um outro pedaço de pernil que passou pelo mesmo processo de salga e de secagem ao sol que o charque bonivo recebe.

Pedaço de pernil sendo charqueado, no início do processo de secagem ao sol (Bruno Farias)

Após alguns dias no sal, e mais alguns dias no sol, esse pedaço de pernil já está quase pronto. O sabor e a textura da parte que é carne ficam muito semelhantes ao do torresmo, mesmo sem passar pelo fogo.

Pedaço de pernil charqueado pronto para ser consumido, após o processo de secagem ao sol (Bruno Farias)
Assim ele fica após passar pelo processo de secagem ao sol, pronto para o consumo. Alguns cortes foram feitos na gordura e na carne para que o caldo que solta dela pudesse escorrer. Fica muito bom no feijão; no tradicional "arroz de china-pobre", ou arroz com linguiça, substituindo o bacon; e também no carreteiro de charque ou de churrasco. Adicionar o charque de porco em qualquer um desses pratos realça e muito os seus sabores.


Veja acima a comparação da coloração da carne no meio e no final do processo de secagem.


Confira também, acima, o mesmo pedaço de pernil colocado em uma feijoada com charque. Outra parte do porco que pode ser charqueada é o lombinho, mostrado abaixo.






Abaixo seguem os pedaços do porco que costumam, em geral, ser salgados e/ou defumados e que compõem a legítima feijoada brasileira são o rabo, as orelhas, o nariz, as costelas e as patas. Essas partes costumam ser compradas em mercados, muitas vezes nos "kits feijoada".

As partes do porco que costumam ser salgadas e/ou defumadas para compor a legítima feijoada brasileira

 Vale lembrar que, ao passar pela fumaça, a carne deixa de ser o "charque" tradicional, se tornando a partir daí um produto "defumado".

* Atualizado em 20/01/2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário