CLIQUE AQUI para pedir seu livro GEOGLIFOS GAÚCHOS com frete grátis* pra todo o Brasil

CLIQUE AQUI para pedir seu livro GEOGLIFOS GAÚCHOS com frete grátis* pra todo o Brasil
R$ 29,90 cada -*Informe-se sobre as condições da promoção - www.facebook.com/geoglifosgauchos

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

2011 Rodrigo Farias, formado em Produção Fonográfica pela UCPel

Rodrigo Farias durante a solenidade de sua formatura em jan/2011 (Bruno Farias)

Rodrigo Farias é filho de Joel dos Santos Farias (Saul Portella Farias e Lacy Alves dos Santos Farias) e Fátima Farias (Astrogildo Martins e Teresa de Jesus Martins). Nasceu em 1987 na Beneficência Portuguesa, em Rio Grande/RS, pelas mãos do médico obstetra Nelson Olmos Romanelli (mesmo médico e mesmo hospital com os quais eu, Bruno Farias, nasci). Isso durante uma breve passagem de sua família pelo município, por ocasião da transferência de seus pais de Palmares/PE para Frederico Westphalen/RS.


Beneficencia portuguesa, em Rio Grande/RS (Bruno Farias)

Rodrigo Farias durante sua infância, em Frederico Westphalen/RS

Por influência de seu avô Saul Portella Farias, que tinha uma chácara onde Rodrigo costumava montar o petiço Faísca, ele gostava muito de cavalos. Outra pessoa que influenciou os gostos dele foi seu padrinho César Luís Coutinho, de Rio Grande/RS, que sempre gostou de carros antigos, quadriciclos, motos, etc, Rodrigo era apaixonado por jipes. Após completar 18 anos ele finalmente pode adquirir e reformar um modelo Willy´s  que ele apelidou de Banzé.

Rodrigo aos 13 anos em um passeio a cavalo em Bento Gonçalves/RS

Rodrigo e seu jipe Banzé

Além dos cavalos, dos carros antigos e dos jipes, desde pequeno Rodrigo já gostava muito de música. Apesar dos Farias já terem diferentes exemplos de artistas (como seu tio-bisavô ventríloquo Acy Barbosa Portella, sua tia-bisavó modista Francisca Farias, sua tia-avó Ivanilda Portella Farias e a prima de seu pai Rosana Farias Quintian Valente), ele se interessou pelo teclado eletrônico seguindo o exemplo do médico oftalmologista Alfredo Roeber (Cruz Alta/RS), na época casado com Ana Maria Roeber, irmã da mãe de Rodrigo.

Rodrigo Farias tocando com sua primeira bateria (Acervo de Bruno Farias)

Nessa época sua família já vivia em Pelotas/RS, cidade para a qual se mudaram em 1992. Rodrigo começou tocando de ouvido e passou a ter algumas aulas. Logo depois se interessou também pela guitarra e, posteriormente, pela bateria.

Folder de um evento realizado em 30-10-2009

Folder de um evento realizado em 2010

Já como baterista, Rodrigo passou a tocar, entre outras, com a banda Burn Out, na qual está desde 2007 até hoje. No início de 2008 ele ingressou na primeira turma do recém inaugurado curso de Tecnólogo em Produção Fonográfica pela Universidade Católica de Pelotas, cujo patrono foi o célebre músico pelotense Kleiton Ramil (da dupla Kleiton e Kledir). O curso funciona no Campus II da instituição.

Formatura da primeira turma do curso de Produção Fonográfica da UCPel (Bruno Farias)
Rodrigo Farias recebe o diploma de sua mãe Fátima Farias e seu padrasto Gilberto Ferreira (Bruno Farias)

Após 3 anos, em dezembro de 2010, ele se formou. A cerimônia foi realizada um mês depois, em janeiro de 2011, no Auditório Jandir Zanotelli, no Campus I da Universidade Católica de Pelotas. O diploma foi entregue a Rodrigo por sua mãe, Fátima Farias, e seu padrasto, Gilberto Ferreira (o pai de Rodrigo, Joel dos Santos Farias, faleceu em 1999). A recepção foi no restaurante Luna Inti, em Pelotas/RS, e contou com a presença de vários parentes.


Rodrigo segurando seu diploma durante a recepção no Luna Inti (Bruno Farias)
Em 2011, Rodrigo abriu um estúdio de gravação e produção musical em Pelotas/RS junto com ex-colegas de curso.



O estúdio À Vapor realiza diversos outros tipos de gravação de áudio, tendo produzido desde trilhas de games para telefones celulares até áudio para filmes e, é claro, músicas de artistas locais, regionais e também de renome nacional. É possível saber mais informações sobre o estabelecimento acessando o site www.seunegocionomapa.com.br/2/estudioavapor.html.

Créditos do filme "O Liberdade", com pós produção de áudio feita por Lauro Maia e o Estúdio A Vapor

Nesse meio tempo, Rodrigo passou a tocar com a banda Suburban Stereotypes, sendo tema de uma reportagem do jornal Diário Popular em 02 de maio de 2012. Clique na imagem para vê-la ampliada:


* Atualizado em maio de 2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário